Buscar
  • Equipe ENE

AS EXPRESSÕES DO AMOR NOS RELACIONAMENTOS


O amor pode ser manifestado de diferentes formas e nem sempre compreendemos suas expressões.


Podemos ficar tão obcecados pela expectativa de receber o amor de determinada maneira que não reconhecemos quantas vezes ele está presente, expressando-se e buscando ser reconhecido.

O amor tem suas linguagens e fala conosco o tempo todo.


Se não compreendemos as diferentes linguagens do amor, podemos criar um espaço vazio imaginário, o qual sustenta a crença da carência, enquanto na verdade, o amor diz em sua língua peculiar: estou aqui, e me importo com você.


Gary Chapman, escritor, teólogo, antropólogo e pastor estadunidense, identificou 5 formas que as pessoas usam para expressar e receber o amor, as quais chamou: as 5 linguagens do amor.


1ª linguagem do amor: Palavras de afirmação.


É pelas palavras que, grande parte das vezes, esperamos que o amor se manifeste.


Palavras amorosas, palavras gentis, palavras de motivação, declarações de amor, elogios.


Quem usa essa linguagem para expressar o amor que sente por outra pessoa, importar-se-á não apenas em ter sempre a palavra que melhor expresse seus sentimentos, mas também, somente reconhecerá o amor que recebe através das palavras de outras pessoas.


Desta forma, sentir-se-á amada através das palavras declaradas e caso isso não ocorra, poderá deixar-se abater pela crença da carência.


Acontece que nem todos utilizam a mesma linguagem para expressar o amor, e quando a linguagem é outra, mesmo que o amor esteja presente, pode não ser reconhecido e gerar sentimentos de carência, solidão, mágoas, tristeza; podendo também ser a causa de conflitos.

O amor estava lá, só que não nas palavras.


Pode ser que estivesse, por exemplo, na qualidade do tempo dedicado à pessoa amada.



2ª linguagem do amor: Tempo de qualidade


Quanto amor é preciso para que se dê ao outro o recurso mais precioso e irrecuperável que existe?


Dar o tempo a alguém é doar uma parte da própria vida, tempo que não voltará jamais.

É preciso amor para isso.


Tempo de qualidade é presença. É estar plenamente presente para o outro.


Olhando nos olhos, sentindo o sentimento, falando, ouvindo ou apenas ficando em silêncio.


É entregar-se de corpo, mente e alma à companhia da outra pessoa, e sem dizer nada, deixar sentir a presença do amor.


No tempo de qualidade as ações falam por si e aquele que observa reconhece o “eu te amo”; mesmo na ausência de palavras.


O amor está no tempo dedicado, mas pode não ser percebido.


Talvez o outro espere ganhar algo que não seja o tempo, como manifestação do amor.



3ª linguagem do amor: Presentes


Presentear é culturalmente uma forma de demonstrar afeto, consideração, atenção, amor.


Coloca-se no presente objeto a intenção de dizer a outra pessoa o quanto ela importa.


O ato de presentear possui qualidades como: agradar, acarinhar, alegrar, suprir, prover.


Aqueles que possuem essa linguagem do amor como forma de expressão primária, expressam o sentimento em qualquer presente objeto ofertado.


Sabem presentear, importam-se não apenas como o gosto da outra pessoa, mas combinam as características do presente com os atributos do presentado.


É uma linguagem do amor muito peculiar.


Mas, por melhores que sejam as intenções e a excelência no uso dessa linguagem nem todos se sentirão amados com presentes.


Talvez o amor seja reconhecido por exemplo, por aquilo que a pessoa pode fazer pelo outro como um ato de serviço.



4ª linguagem do amor: Atos de serviço.


Enquanto em tempo de qualidade, estar com a pessoa é manifestação do amor, em atos de serviço a manifestação do amor está em fazer para a pessoa.


Fazer coisas que a pessoa precise ou goste que seja feito para ela.


Podem ser pequenos gestos, serviços, atividades que produzem na pessoa que recebe sentimentos de bem estar, alívio, descanso, satisfação, alegria.


Aquele que possui essa linguagem do amor procura dar à outra pessoa, através de atos que possa executar, aquilo que poderia ser expresso em palavras, no tempo dedicado, ou nos presentes ofertados.


É a doação e ajuda.


Mas, talvez essa linguagem não seja reconhecida e por mais que a pessoa se dedique, pode ser que o outro espere que o amor seja manifestado através da carícia, do contato, do toque.



5ª linguagem do amor: Toque físico.


O toque físico é muito necessário e benéfico para o desenvolvimento físico e psíquico do ser humano e deve acontecer desde os primeiros momentos da vida o bebê.


Estudos mostram a importância do toque físico para o aumento do relaxamento, diminuição do estresse e aumento dos níveis de satisfação.


O toque físico é benéfico e saudável para todos os seres humanos, mas, para algumas pessoas é a linguagem primária do amor.


São as pessoas que demonstram o amor que sentem pelo toque e assim também esperam receber o amor de outras pessoas.


Carícias, afagos, abraços, beijos ou o mais sutil toque físico é válido como expressão de amor.

Assim, as pessoas que têm o toque físico como linguagem primordial, podem não reconhecer as outras linguagens do amor.


Assim, Gary Chapman nos mostra que existem formas diferentes de expressar, bem como de compreender o amor que recebemos de outras pessoas.


Nos relacionamentos é importante reconhecer a expressão do outro, e perceber quando o amor está presente, embora muitas vezes, em linguagem diferente da nossa.


As 5 linguagens do amor:

1 – Palavras de afirmação

2 – Tempo de qualidade

3 - Presentes

4 – Atos de serviço

5 – Toque físico



Com amor,

Valéria Campos



 


A reprogramação DESPERTANDO O AMOR lhe ajudará a sentir o Amor do Todo que está em sua essência Divina; mudar padrões de pensamentos e sentimentos; libertar-se de mensagens que sejam contrárias ao Amor.

Quer o Amor seja sempre o seu guia.

Essa reprogramação também é parte do nosso programa “VIVER EM MEDITAÇÃO NA NOVA ENERGIA”.




 

VÍDEO RELACIONADO COM O TEXTO





#amor #amar #heliocouto #valeriacampos #Todo #relacionamento #desafio #leitura #conhecimento #equipeheliocouto


Posts recentes

Ver tudo