top of page
Buscar
  • Foto do escritorEquipe ENE

AUTOSSABOTAGEM - Por que fazemos isso?


Todos nós temos a possibilidade de crescimento.

Queremos evolução, independência, autossuficiência, sucesso, prosperidade.

Queremos ter uma vida feliz, com tranquilidade e harmonia.

Mas, nem sempre conseguimos o equilíbrio em todas as áreas da vida e nos deparamos com pontos que precisam, devem e podem ser melhorados.


Questões que podem causar angústia, ansiedade, inquietações, incômodos em diferentes áreas da vida, como: auto estima, relacionamentos, saúde e bem estar, desenvolvimento intelectual, sucesso profissional, equilíbrio financeiro; às quais chamarei de pontos de sofrimento.


O fato é que cada um tem o seu, ou os seus pontos de sofrimento; por isso, nunca devemos julgar o sofrimento do outro com base em nossas experiências. Mesmo que tenhamos passado por situações semelhantes, não temos como medir as dificuldades ou a dor do outro.


Esses pontos podem causar pouco, médio ou muito incômodo. Se for muito incômodo podem nos dar a percepção de que TUDO vai mal e podem permanecer como algo a se resolver durante muito tempo. Como se fossem nós, emaranhados que impedem o fluir da vida com harmonia.


Mas, queremos que a dor passe. Queremos achar a ponta do novelo e afrouxar esse emaranhado. Queremos fluir para viver a vida que desejamos. Queremos ser feliz.


Mas, como ser feliz se tem algo incomodando?

Como desatar esses NÓS?

O processo pode ser longo e nos dar a sensação de fracasso.


- EU JÁ TENTEI. NÃO CONSIGO.


Será que não estou agindo corretamente? O que estou fazendo de errado? Estou me sabotando?


Autossabotagem é um tema complexo e muito presente em nosso comportamento.


Podemos sim fazer muitas coisas que impedem o alcance dos nossos objetivos e criar em nossa vida situações que impedem nosso crescimento.


Mas, por que fazemos isso?


Que atitudes são essas que nós mesmos produzimos e que atrapalham nosso progresso?


Autossabotagem tem sua origem em áreas profundas da nossa mente.

Relaciona-se à personalidade, auto estima, auto imagem, história de vida, crenças, desenvolvimento emocional.


Podemos ter comportamentos de autossabotagem sem perceber; outras vezes podemos estar conscientes deles e nos mover para ação; ou ainda, ter consciência e decidir não agir.


Alguns comportamentos de autossabotagem inconscientes precisam ser trabalhados terapeuticamente, mas existem também muitos comportamentos que nós conseguimos modificar se estivermos realmente dispostos a isso.


Imagine trabalhar diuturnamente para seu sucesso e crescimento, sem deixar para trás nada do que realmente precise ser feito!


Eliminar comportamentos que não contribuem e assumir a total responsabilidade pela evolução em todas as áreas da vida?


Isso seria o ideal do crescimento exponencial.


Mas, todos nós nos sabotamos em alguns ou muitos momentos e precisamos conseguir identificar e corrigir, se quisermos realmente eliminar esses pontos de sofrimento que nos atrapalham no processo de evolução.


Abaixo alguns comportamentos de autossabotagem que conscientemente podemos identificar fazendo uma honesta reflexão; suas principais consequências; e dicas de como mudar para obter resultados mais consistentes


Procrastinação

Comportamento de deixar para depois ações que devem ser realizadas e que contribuirão com o crescimento. É comum procrastinarmos ações que parecem difíceis ou desagradáveis e que não trazem prazer imediato. No entanto, ao procrastinar ações importantes, estas irão se tornar urgentes e podem gerar sentimentos como ansiedade, angústias, auto cobranças, justificativas como “trabalho melhor sob pressão.“

Para conseguir aos poucos melhorar atitudes de procrastinação, pense na área da vida que hoje lhe causa incômodo. Faça uma pequena lista de ações que você poderia realizar e que está protelando (por ex. estudar, arrumar, verificar, telefonar, resolver, negociar) coloque inicialmente poucos itens na lista. Procure criar uma rotina para realização dessas atividades e comprometa-se a cumprir uma meta diária. Sinta o prazer da realização e comemore.


Não concluir projetos iniciados

Para muitas pessoas uma nova ideia pode ser muito estimulante, no entanto, não conseguem manter a motivação até o final deixando assim vários projetos inacabados. Isso causa frustração, compromete a auto estima e faz com que a pessoa raramente consiga colher os frutos do seu esforço inicial. Alguns projetos são mais ousados e demandam mais energia e atitudes, conhecer essas demandas antes de iniciar um novo projeto é muito importante para que consiga preparar-se adequadamente. Alguns projetos não resultam em ganhos imediatos então é muito importante também encontrar elementos que sustentem a motivação inicial para que ela se mantenha até o final.


Caso você tenha deixado algo sem concluir (um livro, um curso, um relatório, uma tarefa, etc), verifique o que poderia fazer agora, pense nos ganhos que teria se concluísse essa atividade.


Tirar da frente projetos inacabados é muito importante para que novas ideias possam fluir, além disso, pode não haver ganho imediato com projetos de longo prazo, mas, aquilo que fica sem terminar, não trará ganho algum. Sinta o prazer de vencer esse desafio e comemore.


Procurar culpados

Um comportamento muito comum de autossabotagem é sempre procurar culpados para os pontos de sofrimento. Embora pessoas e ambientes possam interferir, culpar os outros é uma atitude que não nos move para a ação, ao contrário, podemos ficar presos à vitimizações e desta forma não encontrar a solução das questões que causam sofrimento.


Um dos pontos mais importantes para diminuir ou eliminar esses comportamentos de autossabotagem é assumir a responsabilidade sobre a questão, com a consciência de que somos nós que criamos a nossa realidade e que podemos mudá-la través do nosso desejo consciente e muita ação.


Quando sentir o impulso de culpar outras pessoas pela situação, antes, avalie honestamente o que você pode fazer que ainda não tenha feito e que poderá lhe trazer o resultado desejado.


Culpar-se por tudo

Culpar-se por tudo também não é um comportamento que leva a resultados, pelo contrário, viver culpando-se pode minar a motivação para a mudança.


É a responsabilidade que move para a ação, não a culpa.


Desejo de perfeição

Muitas pessoas deixam de arriscar, de realizar, de utilizar seus melhores talentos em prol do crescimento pessoal por medo de errar, medo de não atender expectativas, medo de ser criticado, medo de ser imperfeito.


Perfeição é sempre uma ilusão. Não somos perfeitos e se não nos conscientizarmos disso não podemos melhorar.


É preciso aceitar-se e amar-se como é, reconhecer os pontos fortes e aqueles que podem ser melhorados. Utilizar da melhor forma os recursos internos e externos que se tem agora, mesmo sabendo que pode ser muito melhor no futuro. É AGORA que a vida acontece. AGORA estão as infinitas possibilidades de evolução.


Falta de foco

Conseguir manter o foco no objetivo e procurar as soluções para as questões que causam os incômodos é fundamental.


Mas, com tantas distrações é comum perdermos facilmente o foco e como consequência podemos gastar muito mais tempo e energia ou até não conseguir concluir as coisas que iniciamos.


Concentre-se na questão, na atividade.


Escolha uma tarefa e procure manter o foco.


Procure eliminar as distrações e dê o melhor de si no trabalho, nos estudos, nas relações.


Observe os resultados positivos que se obtém.


Aumento da produtividade e qualidade; melhor aproveitamento do tempo, demanda menor de energia, aumento da satisfação pessoal.


Como mencionei no início deste texto, o crescimento é uma possibilidade para todos.

Como diz o Professor Hélio Couto: “O crescimento pessoal ou evolução é um imperativo do Universo” (texto autossabotagem IV).


Mas, precisamos sempre estar cientes de que nada acontece sem ação.


Observar e mudar comportamentos de autossabotagem e trazer para si a responsabilidade pela mudança é imprescindível se quisermos realmente evoluir.

Além disso, é um sinal de maturidade emocional e espiritual.


Eu posso, você pode.

Com amor,

Valéria Campos


VEJA TAMBÉM O VÍDEO: DESATANDO OS NÓS, ESTOU ME SABOTANDO?

*****


NOVO CURSO > CONFIANÇA NO FLUXO

Mesmo acreditando que existe algo muito maior sustentando a vida, nossa confiança ainda é frágil e oscilante.

E isso nos impede de viver com alegria a perfeição do Fluxo Divino.

Acreditamos no que vemos e experimentamos neste plano.

Acreditamos no tempo que reconhecemos.

E sabemos que nossa mente reconhece predominantemente o passado e o futuro.

Ficamos presos aos desejos e ao tempo.

E não percebemos o Fluxo Divino agindo agora.

Confiamos mesmo no Todo, em Deus, no Criador?

Confiamos o suficiente para soltar?


Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


ANDRÉ LUIZ AGUIAR
ANDRÉ LUIZ AGUIAR
Mar 28, 2022

Gratidão por você existir ❤️💗💗💖💖💓💕💕🙏🙏🙏

Like
bottom of page